Consultoria de Imagem

março 13, 2011

Oi, pessoal!

Sei que estou super sumida, mas a verdade é que não consigo atualizar o blog. Mesmo assim, espero que vocês consigam aproveitar o que já fou publicado.

Bom, participei de dois dias de um workshop sobre moda. Foi super bacana, então eu compilei as informações que apredemos e espero que vocês gostem.

 

Sua imagem é seu marketing pessoal

Você é o que as pessoas vêem!

Comportamento: a educação como ponto de partida

– Um dos maiores e verdadeiros luxos do mundo

– Só se for em 100% do tempo

– Almoço ou jantar com amiga, namorado, marido, familiares? Celular guardado na bolsa. Celular em cima da mesa só se você estiver esperando uma ligação urgente. Caso contrário, deixe-o guardado na bolsa com um volume que possa escutar. Nada de toques com música: “O rebolachion chion chion..”. No trabalho, celular sempre no vibra ou silencioso.

– Tom de voz e gestos à mesa: nunca coloque o cotovelo em cima da mesa, no máximo as mãos.

– Nunca (sei que é difícil, mas vamos tentar) hostilizar colegas de trabalho ou pessoas do seu meio (fofoca).

– Pontualidade sempre

– Palavrinhas mágicas: obrigada, com licença

– Respeitar os mais velhos

– Flores para agradecer uma gentileza. A propósito, mulheres dão flores para mulheres, claro que não são rosas vermelhas, mas flores é uma grande delicadeza às amigas.

– Caderninho e caneta na bolsa: sempre bom para anotar qualquer emergência, mesmo com o Blackberry ou iPhone, eles são tecnologias e podem falhar.

– Nada de arrogância ou exibicionismo: isso é totalmente fora de moda

Eu sou assim? Modelos de corpo

*Retangular ou semi-retangular

É quando os ombros, quadris e cintura tem as medidas parecidas. Sem muitas curvas. Precisa criar a ilusão de curvas.

O que usar?

– Saia evasê, rodadas, cintura levemente baixa, calças pantalonas, mangas, decotes em V ou U, casaco, jaqueta e tecidos com textura

– Não usar cinto na linha da cintura

– Valorizar a região do colo

– Não usar jaquetas curtas na altura da cintura

– Calça ou saia de cintura alta

– Casaco com abotoamento duplo ou corte reto

* Pêra

É quando a medida dos quadris é maior do que a dos ombros.

O que usar?

– Roupas claras na parte superior e escuras na parte inferior

– Evitar saias evasês

– Evitar calças que marquem muito o quadril

* Triângulo Invertido

É quando a medida dos ombros é maior do que a do quadril.

O que usar?

– Roupas claras na parte inferior e escuras na  parte superior

– Saias evasê

– Calças com bolsos tipo “faca”

– Usar peças com o volume maior na parte inferior

* Oval

O corpo oval é de pouquíssima cintura e um formato de tronco arredondado. Geralmente quem tem esse corpo dá idéia de ser mais gordinha, nem sempre isso é real. A pessoa que está acima do peso pode ter um outro formato. É preciso verificar.

O que usar?

– Chame atenção para pernas usando roupas mais claras na parte de baixo, se não tiver quadris largos. Vale a pena lembrar que o objetivo é desviar a atenção da barriguinha e da cintura. Exemplo: Se você acha que está com uma barriguinha, nada de colocar um colar grande (que fique em cima da barriga ou próximo). Pois ele irá chamar a atenção. O mesmo vale para as mãos, por exemplo unha roída: se a pessoa não quer que as demais percebam, nada de usar esmalte escuro ou muitos anéis.

– Use blusas de preferência lisas e em tons escuros, pois isto irá disfarçar o volume na parte de cima

– Blusas com listras verticais ajudam a afinar a silhueta, por isso use-as sem medo

– Use decotes que chamem atenção para o colo, de preferência em V ou em U

– Saias evasês estão na moda e cai bem com seu tipo de corpo

– Evite: roupas claras na parte de cima, listras horizontais na parte de cima, blusas e vestidos com recorte abaixo do busto e estampas chamativas.

* Ampulheta

No caso do corpo ampulheta os ombros e quadril têm a mesma medida e a cintura é bem definida.

O que usar?

– Roupas que valorizam a cintura bem definida

– Pode-se abusar de várias cores e estampas tanto na parte superior como na inferior

– Usar calças bem modeladas

– Blusas que valorizem o busto e ombros

– Com bom senso, o corpo ampulheta pode “tudo”

Dica: tire suas medidas, depois, pegue um papel branco bem grande. Fique de lingerie e peça para alguém contornar seu corpo no papel. Só assim você conseguirá se ver de verdade. Coloque suas medidas e com seu molde, imagine e anote o que cai bem em você.

Cores: o que elas querem dizer?


* Azul: conservador, leal e verdadeiro

* Azul marinho: responsável e íntegro – cor muito usada pela área financeira

* Laranja: cordial acolhedor, cor da amizade, popular – cor que deixa com cara de barato, perde o prestígio de chique, fino.

* Bege: inofensivo, calado

* Vermelho: energético, forte, sexo, um pouco de agressividade

* Amarelo: dinâmico, disposto e alegre – cor que deixa com cara de barato, perde o prestígio de chique, fino.

* Vinho: poderoso, nobre e elegante

* Cinza: sério, humilde e maduro

* Preto: sofisticado, poderoso, seguro, cheio de autoridade

* Branco: frescor, limpeza, honesto, novo

* Verde escuro: equilibrado, centrado, conservador

* Marrom: sem ambição, conservador

* Rosa: paciente, amável

* Turquesa: egoísta, diversão

Cores no dia a dia:

Nós podemos usar todas, mas tudo depende da ocasião e a mensagem que você quer passar.

Exemplos:

– Enterros: ninguém vai aparecer com um rosa neon, afinal, você não quer chamar atenção, por isso o preto, bege, cinza e marrom são as cores mais indicadas. Sua mensagem é descrição.

– Trabalho: evite o vermelho. No ambiente corporativo passar uma imagem “sexy” é terrível, pois as pessoas não podem confundir seu talento e habilidade com sua beleza. Sua mensagem é credibilidade e potencial, opte por azul, azul marinho, preto. Em caso de reunião com cliente: se você for o gerente do banco e precisa conquistar um cliente, opte pelas cores mais chiques. Agora se você é um comerciante e tem uma quitanda, as cores laranja e amarelo são boas opções, dão um tom de popular. Isso não significa que são cores feias ou “pobres”, mas é preciso saber a hora de usá-las.

Lembre-se sempre: qual a mensagem que você quer passar? Sua roupa (o modelo, a cor) e seus atos são os primeiros dizeres de quem você é ou quem você quer ser, em determinada situação.

Em alguns casos, você pode criar personagens, afinal, em cada ambiente que você convive é preciso passar uma mensagem.

Exemplos:

– Em casa, com o seu marido: você não vai colocar uma lingerie azul ou laranja, né? Você vai optar pelo rosa, vermelho, vinho, preto.

– Com seus amigos: você pode ser você mesma (o), não há muitas mensagens para passar.

O que você quer que eles falem de você? Ou ainda: como se manter longe do alvo de comentários das pessoas? Use as cores.

Estilos: qual o meu?

*Moderno: lançadora de tendência, está usando o que vai ser usado daqui um ano. Exemplo de pessoa moderna: Lady Gaga.

Ponto forte: inovadora. Ponto fraco: intimidante. Exemplo: você está atravessando a rua e precisa saber que horas são. Você vê duas pessoas: o moderno (estilo Lady Gaga, Rita Lee) e uma pessoa mais discreta. Você acaba indo na mais discreta. A outra te intimida, você fica com receio de se aproximar.

*Tradicional: verifica se a roupa tem qualidade, pois quer que ela dure anos e anos. As palavras que definem o tradicional são: qualidade e atemporalidade.

Ponto forte: confiável e maduro. Ponto fraco: conservador e previsível.

*Romântico ou retrô: gosta de rosa, lilás, renda, babado, é toda delicada e feminina. Tem mania de falar: escolinha, carrinho, blusinha. Gosta de pérolas e acessórios delicados.

Ponto forte: amabilidade. Ponto fraco: pode passar uma imagem de frágil e fraca. Essa imagem ambiente de trabalho é negativa, pois o mercado espera e busca profissionais “fortes”. Se te acharem frágil, dificilmente, ganhará uma promoção ou liderança.

*Natural: prefere o conforto sempre. Isso é mais importante do que tudo. Gosta de neutralidade, tons pastéis, Não gosta de estampa. Em muitos casos, gosta do meio ambiente.

Ponto forte: consumo consciente. Ponto fraco: pode parecer ou transmitir a ideia de desleixo.

*Criativo: original, usa o que sente vontade de acordo com o humor. Adora o colorido, acessórios. Tem sempre um toque exótico, gosta dos detalhes.  Ponto forte: bem-humorada (passa essa mensagem ao se vestir).

*Sexy: valoriza o corpo, gosta de se insinuar. Prefere brilhos, transparência, fendas, decotes. Os cabelos geralmente são longos ou estão presos de forma a mostrar a nuca. Gosta de oncinha, zebrinha, couro, saltos finos, acessórios exagerados e perfume forte.

Ponto fraco: pode passar uma imagem “pervertida”.

*Esportivo: informalidade, jovial. Os “quarentões” costumam gostar e optar muito por esse estilo. Gosta de camiseta, jeans e tênis. Gosta de esporte e da ideia de que pratica esporte. O fato de ser esportivo não significa que usa a roupa para praticar esporte, geralmente usa esse estilo para freqüentar churrascos, ir ao supermercado, salão etc.

Importante: nós não temos um único estilo. Nós podemos ter dois, três ou todos os estilos. Mas um deles sempre é o predominante. Isso não significa que você poderá ter sempre seu estilo, pois há situações (como no trabalho) que talvez você não possa usar.

Exemplo:

– Dilma Roussef: ela poderia ser moderna, mas ela não pode aparecer no palanque estilo Lady Gaga. Até poderia, mas não cai bem, perde credibilidade.

– Uma mulher muito sexy precisa evitar esse estilo para não causar uma má impressão. Não por preconceito. Veja exemplo: é uma executiva e vai visitar um cliente. Será oferecido um produto. A pessoa não pode chamar mais atenção do que o produto ou serviço oferecido. A melhor comunicação não é o que se quer dizer, mas o que as pessoas entendem.

Dica: a mulher sexy que não pode ficar demonstrando na maior parte do tempo seu estilo predominante, a dica é usar esse estilo na lingerie. O importante é você saber que está se sentindo sexy. O mesmo vale para as românticas.

Vale lembrar que nunca a lingerie pode aparecer.

Guarda-roupa inteligente


1-     Memorize: monte um mural com imagens que você gosta de catálogos e revistas. Crie looks com suas próprias roupas, Tire foto e isso pode facilitar na hora de escolher a roupa (para festa, dia a dia, reuniões de família, trabalho).

2-     Limpe: tire tudo e reavalie cada roupa. O que não servir, não gostar ou não estiver em bom uso, doe.

a.      Sugestão: reunir as amigas e promover um bazar de roupas. Com o dinheiro, pode-se fazer uma doação ou uma viagem entre as amigas.

b.      Dica: separe as roupas por itens (camisas, camisas de frio), depois por cores. Se viajar muito, deixe um espaço separado para as roupas que costumar levar nas viagens e outro para as roupas que, geralmente, ficam. Separe os acessórios do verão e do inverno.

c.      Peças funcionais: independente do estilo, algumas peças são básicas no guarda-roupa de homens e mulheres. Segue:

Mulheres:

– vestido preto

– terno

– tailler

– cardigã de tricô (peças de tricô)

– camisa branca

– t-shirt branca e preta

– jaqueta jeans

– jaqueta de couro

– capa (trench coat bege ou preto, estilo europeu)

– sapato

– bota

– sandália fina de salto

– rasteira

– jeans: Preferencialmente de modelagem reta e escuro

– bolsa de cor neutra grande de toda hora, uma elegante e uma pequena para situações formais.

Homens:

– terno preto

– boa gravata

– camisa branca

– blazer versátil

– cardigã de tricô

– t-shirt branca e preta

– jaqueta de couro

– pólo

– sapato

– sapatênis

– bermuda

– jeans escuro

Dica: não usar muito jeans com lavagem ou recortes, eles são muito informais. Os outros podem ser aproveitados em mais composições de looks.

3-     Ame e ame-se: não guarde roupas que você goste pouco ou mais ou menos.Você tem que amar a roupa. Lembre-se: se tem alguma peça que você comprou há duas estações e nunca usou, saiba que não irá usá-la mais. Doe!

4-     Compre o necessário: não compre por impulso ou porque está em promoção. Saiba exatamente o que você precisa: caro ou em conta; necessário ou mimo. Lembre-se que as peças tem que combinar. Compre em época de liquidação de lojas conceituadas e prefira sem estampa que marcou muito a estação. Elas saem de moda rapidamente. Todas as peças devem ter seu uso maximizado. Isso faz parte da consciência global de consumo da moda.

5-     Liberte-se: estilo é liberdade. Só tome cuidado com os exageros. Vá fazer as compras com alguém que você confie. Existe um estilo: mas não deixe de lado os padrões.

6-     Misture: mas nem tanto, muitas grifes juntas matam a produção. Estilo independe da etiqueta. Dê o papel principal a uma ou duas peças no máximo. Seu corpo, sua roupas, as cores, os acessórios e você precisam conversar entre si. Isso é estar na moda. Isso é ter estilo.

7-     Balanceie: ter estilo é saber renunciar as tendências que não são para você.

8-     Renuncie: estilo não é eterno. Ele reflete um momento da sua vida: quando você muda de casa, emprego, namorado, quando se casa, tem filhos, é natural que seu estilo mude também!

Organizando a mala de viagem

– Mala chique é mala que vai vazia e volta cheia

– Uma parte debaixo para cada dia da viagem

– Duas partes de cima para cada parte debaixo

– Ferro de passar roupa

– Secador de cabelo bivolt

– Kit primeiro socorros de costura

– Kit remédio (dor de cabeça, barriga, anti-inflamatório)

– Nada de levar roupa para estrear: leve o que tem certeza de que lhe cai bem

– Poucos sapatos e duas bolsas (no máximo)

– Check list do que precisa levar na mala (parece bobo, mas facilita muito)

– Bolsa de mão grande com: lingerie, malha fina, luvas e cachecol (dependendo do destino)

– Biquíni (ou sunga)

– Use o sapato pesado durante a viagem, assim sobra mais espaço na mala

– O mesmo vale para a bolsa: é com a grande que você vai viajar

Como montar a mala

– Peças pesadas embaixo: sapatos, cintos (todos encapados)

– Aproveite e coloque as meias ou relógio no interior do calçado

– Lingerie por baixo, pois não amassa

– Roupas leves por cima: camisetas em rolinhos

– Blazer e jaquetas do avesso

– Calça no fundo, aberta, esticada. Coloca as demais peças em cima, assim sobre mais espaço

– Leve sacos plásticos para roupas sujas (separe as peças íntimas)

– Etiquete e personalize a mala

– Não se esqueça dos acessórios: cinto (sempre combinando com o sapato – no caso dos homens), pulseiras, brincos e relógio.

Dica: no inverno e no trabalho: usar brincos pequenos. No verão: aposte nos grandes brincos e nas argolas.

Compras acertadas


– Invista em peças curingas (as funcionais) e sempre considere as peças para todas as áreas da sua vida: família, trabalho, casa, shopping.

– Não compre peças falsificadas: qual a graça de estar usando uma peça falsa? Se não tem como comprar, economize um pouco mais ou troque de marca. Quem entende de marcas saberá quando seu produto for falsificado e te achará brega por isso.

Fonte

– Workshop de Consultoria de Imagem ministrado por Maria Alice Ximenes e Paula Chiaradia, nos dias 26/02/2011 e 12/03/2011, na Livraria Cultura, do Shopping Iguatemi.

Obs.: Vale lembrar que tudo que está escrito aqui foi o que eu entendi do conteúdo passado.


Moda x Estilo

abril 1, 2010

Por Tainá Hernandes

Gente, hoje vou falar um pouquinho sobre a moda e o estilo. No post passado defendi a valorização do seu estilo. A maquiagem tem que respeitar a personalidade de cada um – assim como o vestido! Antes de falarmos sobre isso, é importante entender o conceito de moda e estilo.

O conceito de moda e estilo muitas vezes é confundido. Enquanto estilo está relacionado com as questões pessoais, de subjetividade, a moda está ligada com o coletivo. A moda é aquilo que passa a ser o gosto de uma época. O estilo se torna moda quando é aceito. Portanto, quem faz a moda é o povo. Os estilistas apenas a propõem.

A passarela é um exagero intencional, que tem como objetivo passar a idéia do criador – suas propostas, inspirações. Por isso, é tão normal que os desfiles sejam tão exorbitantes. A passarela não é moda, a passarela é estilo. O que vai para a rua é, justamente, a diluição do que há na passarela e, principalmente, daquilo que foi aceito pelo público.


Justamente por isso temos nas araras um monte de vestidos iguais ou parecidos. Mas, nem sempre o que está na vitrine fica legal no nosso corpo. Por isso, é importante termos e respeitarmos os nossos estilos. Por exemplo, se você está um pouco acima do peso, nada de usar um vestido muito justo ou com recortes! Melhor disfarçar as gordurinhas!



Se você está com o corpo mais legal, vale um vestido mais rebuscado e com recortes, mas sempre mantendo o bom senso! Hoje em dia o vestido não precisa mais ser longo, mesmo à noite, desde que seja discreto e elegante. Se o casamento for de dia, vale usar um chapéu. O salto alto é imprescindível!


Nunca se deve usar preto ou roupa com brilho em casamentos durante o dia! Nunca, mas nunca mesmo (!), usar branco – essa cor é exclusiva da noiva! Roupas muito sexys ou desportivas também não ficam legal! É só lembrar daquela regrinha básica do post passado: o dia é da noiva – não tem nada mais cafona do que convidado que quer aparecer mais que ela!